terça-feira, 6 de julho de 2021

Confinei-me



Confinei-me em mim e disse adeus ao que já não quero.
 Aprendi a escolher para mim o que realmente importa e preciso.

 Deixei os risos e sorrisos forçados, as palavras ditas sem convicção,
 os acenos sem motivos e os motivos que nunca soube, no fundo, entender.

 Deixei as certezas que não eram minhas na verdade
 e os paços dados por mim sem que os quisesse dar,
 os atos tidos e formalizados sem que os desejasse, nem por um minuto, cometer.

Confinei-me,
 Reli-me e entendi-me. Ouvi-me e percebi...
 já não me cabia o espaço dos outros,
 os risos dos outros, os quereres e pensamentos que não fossem os meus.
 Sentia-me intoxicada de outros, e já não me percebia, não me encarava, e com tudo isso, não escrevia,
não sentia e não transpirava aquilo que sou, quer queira quer não,
 apesar de tudo e até do que pelos outros, julguei, erradamente,  já não ser.

 
Confinei-me e encontrei-me...
 nesta ilha onde sei ser e sou, verdadeiramente, eu.
 Perto o suficiente,, longe o quanto baste, presente sempre que preciso, ausente porque tem de ser,
 constante na inconstância de poder sentir e ser, fazer por ser e estar, como for, onde for,
 porém, sempre fiel a mim mesma.

 Confinada do que não quero,
 livre no que sempre quis ser. 


domingo, 14 de março de 2021

Festival Maré de Fado - 8 Noites a não perder

Começou na Sexta feira, dia 12 de Março o festival Maré de fado, uma iniciativa organizada pelo Município de Sines. Este festival acontece no município de Sines desde 2017, levando ao público variados fadistas, e promovendo variados pontos importantes da cidade. Este festival tem como objetivo recuperar o legado das noites de fado, onde amadores e artistas juntavam-se para cantar, apenas pelo prazer de o fazer. 

Este ano, face a pandemia que atravessamos o festival acontece em moldes diferentes, mas acontece e é levado a té si de forma gratuita, através das plataformas Facebook, na página do município: Município de Sines Página de Facebooke no canal do Município de Sines, no youtube: Canal do Município de Sines no Youtube 

Esta mostra de fado também pode ser ouvida na rádio: Rádio Amália (92.0FM ou 100.6FM) e da Rádio Sines (95.9FM). Entre os dias 12 de Março e 3 de abril, pelas 21.30 as Sextas e Sábados, convido-vos a navegar nesta maré de fado, muito ampla e surpreendente.

 Para saber mais e conhecer todos os artistas em cartaz, clique aqui.


Eu fui um dos nomes da primeira noite, a par  dos fadistas André Batista, Daniela Giblott e Armando Casal; todos muito bem acompanhados nas cordas por: Bruno Mira na Guitarra portuguesa, Carlos Soares da Silva na viola, e Gonçalo Cercas no baixo. Posso dizer que me sinto lisonjeada e muito feliz por ter sido e ser marinheira integrante nesta tripulação. Antes de passar ao Vídio, quero agradecer ao Diretor artístico, ,     meu amigo e músico, Carlos Soares da Silva, a oportunidade e convite, ao município de Sines o convite e a disponibilidade, e a todas  as pessoas que me acompanharam e acompanham, bem como a todas as pessoas que como eu acompanharão este Festival Maré de Fado até ao fim!

Naveguemos então: Histórias do Mar | Noite I | Maré de Fado 2021 | Sines - Gravado na Igreja da Nossa Senhora das Salas. 

    


Fiquem agora Com a segunda noite,  ontem dia 13 de Março, que contou com os fadistas: Ricardo Martins, Sofia Ramos e com a fadista Silvana Peres com o projeto Fado no Pé.

O Pescador e a Fé 


 



Seguidores deste blogue, este post estará em atualização até ao fim do evento, com os vídeos e diretos.



domingo, 21 de fevereiro de 2021

Ai, as Visinhas

Ai! as Vizinhas!


Malvadas! bruxinhas disfarçadas de velhotas e solteironas que nos espiam deliberadamente a vida, sem pedir licença, como se tudo o que fazem fosse certo, como se o que fazem, pensa e dizem fosse um segredo.
Vizinhas. Desgraçadas. Que nos seguem os passos com aqueles olhos infalíveis. Aqueles ouvidos tísicos e aquelas línguas afiadas como punhais e com uma intuição quase que inimaginável e numa grande parte das vezes infalível...
 

São espertas, manhosas, Aparentam nada saber, mas são mentirosas, porque de tudo sabem, de tudo conhecem, quase que de tudo arranjam...
Não há situação que lhes passe ao lado. E o que não lhes tem o sentido todo, elas inventam, e comentam, desfiam os assuntos de quem finge não notá-las, como os novelos de lã largados à espera que voltem para o sofá velho da sala que permanece de janela e porta aberta, para que nem quando fingem ver a novela, lhes escape o que fazem os alvos das suas cusquices.
Solitárias, vivem para a calhandrice com avidez maior que para o tricot, mas camuflam-se de santas do pau oco, para que quando as olhemos, parecerem-nos e serem, quer queiramos quer não, apenas pessoas que dão vida à vida que a rua não têm para lá da incessante passagem das viaturas de quem passa sem nada ver, sem nada sentir...

Elas! aquelas sabichonas disfarçadas, que tanto tem de amáveis e prestativas, como de coscuvilheiras e velhacas; são as tais de quem fugimos,com rabo entre as pernas e olhares discretamente comprometidos, mas que até sentimos falta quando a vida as leva. Faz com que pensemos que um dia seremos uma alma mais ou menos como aquela, num sofá velho com um novelo de lã e uma peça de tricot que nunca terminamos, e com a capacidade, se quisermos, de desfiar a vida dos vizinhos que se escondem para que não vejamos as coisas que fazem, mas que no fundo, porque já fomos da sua idade, sabemos que fazem.


As vizinhas… as bruxas disfarçadas que nos tiram do sério e que são um caso sério...

                                         

 

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Neste Mar

 

 

"Sabes em que mar me perdi? No mesmo mar em que se perdem os teus olhos". Disseste-mo e eu acreditei.
Hei de acreditar-te sempre e afundar-me, feliz, depois disso nesse mar de amor em que te vi surgir,

O mesmo mar em que se perdem os teus olhos 

e onde ondas são feitas de todos os desejos que guardo em mim para te dar,
o mesmo mar onde me esperas, com o sal, sonhos e flores que são os beijos que crescem para me dares.

Voltamos juntos, por toda a vida, a esta praia que é feita de recomeços,

sempre que aportamos um no outro para ficar,
do sol se por ao sol nascer, cobertos pela noite que não sendo de mais nada,
faz-se ainda assim do que o amor precisa, a alma espera, e o corpo deseja...

                    *                    

 
    As histórias escritas à beira mar, não são apagadas, mas sim levadas pelas ondas para o fundo do mar, e por toda a vida guardadas no canto mais recôndito  de cada coração.

 

sábado, 15 de agosto de 2020

#PorOndeAndasAlentejo - Entrevista á fadista e escritora Joana Rita

Estimados amigos/as e leitores/as, cá estou eu de volta, agora para vos trazer uma entrevista deveras especial... e digo especial porque como vocês sabem, e se não sabem, ficam a saber, se há coisa que eu gosto é de participar em projectos novos, diferentes e cuja criação seja de pessoas autodidactas... é algo que não consigo resistir! Deve ser este meu bichinho da criação e da descoberta... eheheh!

Convidada pelo André Godinho Silva, Criador, realizador e produtor do Por Onde Andas Alentejo, no dia 1 de Agosto,  falei-vos mais um pouco de mim, quem sou, como sempre, na realidade. Do fado à escrita, dos sonhos às concretizações, sem reservas contei ao André tudo sobre este trabalho, sobre a vida que tenho construído e o caminho que tenho percorrido ao longo de bastante tempo, mas sempre acompanhada dos Melhores, que eu sei que eles sabem quem são. Fico muito feliz, por perceber, da parte de todas as pessoas que me deram feedback da entrevista, que sentiram  alguma inspiração naquilo que tentei passar-vos. Desejo com tudo isto, isso mesmo, inspirar-vos a serem fortes, lutadores e felizes, mesmo que algo não seja ou não esteja tão positivo. A força, tal como o amor, parte de dentro de nós!

 

 

 

Entre fado, um álbum já lançado, escrita, este blogue, sonhos e projectos, conheçam aqui a Joana Rita.

Esta sou eu... acompanhada, como não pode deixar de ser, da minha princesa patuda Minsk, que também deu ar da sua graça! 

Foi, sem a menor dúvida, um gosto imenso conhecer e conversar com o André, uma pessoa excelente, durante este bocadinho que podem ver e ouvir! :) Obrigada André e Por Onde Andas Alentejo, por este momento e pela amizade! E obrigada ao António Nobre, que foi o Cameraman de serviço, e é um grande amigo de ambas as Partes!

      

Já agora, aqui a vossa amiga sugere-vos que sigam o Por Onde Andas Alentejo no FaceBook #PorOndeAndasAlentejo  e no Youtube #PorOndeAndasAlentejo    

 

 

segunda-feira, 6 de julho de 2020

#GIVEAWAY (Nove Anos de Blogue), E para ganhar é só preciso isto




Hoje, queridos/as amigos/as, leitores e seguidores/as aqui do blogue, venho então contar-vos quais são as duas regras para o nosso 1º sorteio realizado para comemorar nove anos de blogue.
São apenas duas acções, são apenas dois passinhos fáceis para vocês ganharem um dos nove exemplares que estão em sorteio, do CD. "Sonhar Também é um Fado".

Participem e partilhem este sorteio com os amigos, familiares e conhecidos; porém tenham em conta que apenas um exemplar será atribuído por pessoa, a quem ganhar; não podendo ser possível a mesma pessoa participar duas ou mais vezes.

REGRAS:

  1. Partilhar o link deste post numa das  vossas redes sociais: Facebook, Instagram ou Twitter. E nessa partilha, mencionem-me para que não me escape as vossas partilhas; para esta regra ser validada vocês deverão seguir-me pelo menos numa das 3 plataformas.

2. Nos comentários da publicação respeitante a este #GIVEAWAY, em qualquer das plataformas, Facebook: página ou perfil, no Instagram, ou no Twitter, mencionem três pessoas que vos sejam queridas e que vocês gostavam que acompanhassem também o meu trabalho.


Os participantes que ganharem o exemplar serão contactados por mim, por mensagem privada, no dia Dezasseis de Julho, ao longo do dia.


Participem, vamos partilhar todos mais um pouquinho, vamos ficar mais próximos, cumprindo esta distância social para nossa segurança, mas vamos assim fazendo crescer este espaço, este cantinho de amizade que aqui temos!

Ah! antes que me esqueça, se este sorteio correr bem como acredito que vai correr, tenho mais surpresas para vocês!

Abreijos a todos! e Participem, Juntem-se a mim, neste lado do sonho  onde acontece a realidade que partilho convosco.